ApoioXXI
Candidaturas para profissionais
Aluguer de espaços
Inscrições e marcações

Terapia Ocupacional

Terapia Ocupacional - PSICOMOTRICIDADE

Segundo a Associação Portuguesa de Psicomotricidade, a Terapia da Psicomotricidade pode ser definida como o campo transdisciplinar que estuda e investiga as relações e as influências recíprocas e sistémicas entre o psiquismo e a motricidade. Baseada numa visão holística do ser humano, a Psicomotricidade encara de forma integrada as funções cognitivas, sócio emocionais, simbólicas, psicolinguísticas e motoras, promovendo a capacidade de ser e agir num contexto psicossocial.

A intervenção em Psicomotricidade baseia-se na reeducação ou na terapia de mediação corporal e expressiva, em diferentes faixas etárias. Nesta, o Psicomotricista estuda e intervém na expressão motora inadequada que pode estar ligada a problemas de desenvolvimento e de maturação psicomotora, de comportamento, de aprendizagem e de âmbito psicoafectivo. Os modelos de intervenção podem ser preventivo, educativo ou reeducativo.

Links Úteis
Associação Portuguesa de Psicomotricidade - http://www.appsicomotricidade.pt/


Marcação de Consultas de Terapia ocupacional

Funções de um terapeuta ocupacional

FUNÇÕES DE UM TERAPEUTA OCUPACIONAL

O Psicomotricista é um profissional habilitado com curso superior da área da saúde e da educação que previne, avalia, trata e estuda o indivíduo na aquisição e no desenvolvimento de transtornos psicomotores.

O Psicomotricista evidencia várias e diferentes competências, nomeadamente:
- Avaliação do perfil e do desenvolvimento psicomotor;
- Domínio de modelos e técnicas de habilitação e reabilitação psicomotora em populações especiais ou de risco;
- Prescrição, planeamento, avaliação, implementação e reavaliação de programas de Psicomotricidade;
- Formação, supervisão e orientação de outros técnicos;
- Consultoria e organização de serviços vocacionados para a Psicomotricidade;
- Proposta de adaptações envolvimentais (familiares e escolares) suscetíveis de maximizarem as respostas reeducativas ou terapêuticas decorrentes da intervenção direta.


ApoioXXI - Terapia Ocupacional - Método Mézières

MÉTODO MÉZIÈRES

O Método Mézières é um método de reeducação postural, aplicado por fisioterapeutas, que alivia eficazmente dores, assim como, problemas musculares e articulares, através de posturas de estiramento muscular e terapia manual.

O corpo humano é formado por cadeias musculares e articulares que se desequilibram de forma particular, em cada pessoa, devido à utilização de posturas incorretas no seu dia-a-dia. Desta forma, com a perda de flexibilidade em determinados músculos, o corpo cria compensações articulares e musculares que levam ao aparecimento de instabilidades vertebrais causadoras de diversas patologias.

O método Mézières utiliza posturas de estiramento dos músculos posteriores do corpo, terapia manual e mobilizações articulares que facilitam o controle respiratório, com vista ao reequilíbrio da postura. Neste seguimento, é fundamental tomar consciência de uma saúde ativa e manter uma boa higiene postural.

Dores cervicais, lombares e contracturas musculares são exemplos de situações que podem ser tratadas com este método, prevenindo assim problemas mais graves. É um método indicado, entre outros, a desportistas, bailarinos e músicos submetidos a excessos posturais e de movimento e, também, em patologias traumatológicas e reumatológicas.

O resultado desta vertente de estiramento, dentro da fisioterapia, é um relaxamento muscular e uma correção postural, através da eliminação de compensações e do melhoramento do equilíbrio muscular e respiratório.


Terapia Ocupacional - Problemáticas de que se ocupa

PROBLEMÁTICAS DE QUE SE OCUPA

Intervir nesta área é fundamental para a promoção de um desenvolvimento harmonioso e para a aprendizagem, cujo processo desenvolvimental normal se encontra comprometido.

Como áreas de intervenção da Psicomotricidade, podemos realçar problemáticas com diferentes incidências, nomeadamente:
- Corporal (por exemplo, perturbações do esquema corporal e da lateralidade, dispraxia, desarmonias tónico-emocionais, instabilidade postural, estruturação espacial e temporal, perturbações da imagem corporal, problemas psicossomáticos);
- Relacional (por exemplo, dificuldades de comunicação e de relacionamento, inibição, hiperatividade, agressividade);
- Cognitiva (por exemplo, défices de atenção, de memória, de organização percetiva, simbólica e conceptual).